Graduação - Informações

O primeiro diagnóstico sobre o ensino de graduação na área de Ciências do Mar (Krug & Santos, 2007) foi realizado para servir de subsídio à elaboração da Proposta Nacional de Trabalho (PNT) do PPG-Mar para o quadriênio 2007-2010, no contexto da Oficina de Trabalho realizada em Florianópolis/SC, ocorrida entre 23 e 27 de outubro de 2007 (Chaves et al., 2007). Este diagnóstico, que tomou como referência a definição de Ciências do Mar adotada pelo PPG-Mar (ver abaixo), perdeu a sua atualidade, em face da expansão do ensino de graduação que teve lugar no país a partir da decisão governamental de implantar o Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais – REUNI (http://portal.mec.gov.br).

 

Ciências do Mar é a área do saber que se dedica à produção e disseminação de conhecimentos sobre os componentes, processos e recursos do ambiente marinhos e zonas de transição.

 

A realização do II Encontro de Coordenadores de Graduação e de Pós-Graduação em Ciências do Mar – II EnCoGrad-Mar, em João Pessoa/PB, entre 4 e 6 de novembro de 2009, favoreceu a atualização das informações sobre os cursos de graduação, que passaram a ser divulgadas através do Portal Ciências do Mar Brasil (http://www.cdmb.furg.br). Desde então estes dados são periodicamente revisados, atualizados e divulgados através do Portal do PPG-Mar.

Até 2013 estavam em funcionamento no país 44 cursos de graduação da área de Ciências do Mar, sendo 20 de Engenharia de Pesca, 13 de Oceanografia, 7 de Ciências Biológicas (com enfoque em temas relacionados às Ciências do Mar), 3 de Engenharia de Aquicultura e 1 de Geofísica (com enfoque em temas relacionados às Ciências do Mar).

 

Localização, instituição de origem, ano de ingresso da primeira turma, vagas oferecidas em 2013 e número de egressos até 2012 dos cursos de graduação em Ciências do Mar em atividade no Brasil.

Observações: 1 97 concluiram o curso na modalidade Ciências Aquáticas; 2 Ciências Biológicas - Biologia Marinha; 3 Ciências Biológicas - Ênfase em Biologia Marinha; 4 Ciências Biológicas - Bacharelado em Biologia Marinha; 5 Ciências Biológicas - Habilitações em Biologia Marinha e Gerenciamento Costeiro; 6 Geofísica - Habilitações em Geofísica da Exploração e Geofísica Marinha e Ambiental;  7 Ciências Biológicas - Habilitação em Biologia Marinha; e 8 Ciências Biológicas - Ênfases em Biologia Marinha e Costeira e em Gestão Ambiental Marinha e Costeira.

 

A análise da distribuição geográfica dos cursos de graduação neste domínio do conhecimento revela que a maior quantidade está localizada na região Nordeste (16), seguida da Sudeste (13), da Sul (9) e da Norte (6). A maior diversidade ocorre na região Sudeste, que oferece todas as modalidades que integram as Ciências do Mar (Engenharia de Pesca, Oceanografia, Ciências Biológicas, Geofísica e Engenharia de Aquicultura), enquanto na região Norte são oferecidas apenas 2 (duas) (Engenharia de Pesca e Oceanografia). O curso de Oceanografia é ofertado em todas as regiões do Brasil, a exceção da região Centro-Oeste, na qual não existe nenhuma das modalidades de cursos de Ciências do Mar.

Entre os 17 estados costeiros do país, somente a Paraíba não possui curso de graduação em Ciências do Mar, sendo o Rio de Janeiro e São Paulo aqueles que abrigam a maior quantidade (5). Embora não sejam costeiros, Rondônia e Amazonas também possuem cursos de Engenharia de Pesca, o que se justifica pela vasta bacia hidrográfica presente nestes estados. Tais cursos estão incluídos entre aqueles considerados de Ciências do Mar porque seguem as Diretrizes Curriculares da modalidade, ainda que geograficamente afastados do mar.

São 35 as cidades que abrigam cursos de graduação neste domínio do conhecimento, com destaque para o município de Niterói, que tem a maior quantidade (3). Por outro lado, são 37 as instituições de ensino superior envolvidas com a oferta de tais cursos, sendo 32 pertencentes ao setor público (22 federais e 10 estaduais), 4 (quatro) ao setor privado e 1 (um) ao 3° setor.

O número de vagas oferecidas para o ingresso de novos estudantes vem crescendo nos últimos anos, chegando a 2.330 vagas em 2013. Por modalidade, a maior quantidade é oferecida pelos cursos de Engenharia de Pesca (1.111), seguido dos cursos de Oceanografia (589) e Ciências Biológicas (428). Os cursos de Engenharia de Aquicultura (160) e Geofísica (42) oferecem as menores quantidades de vagas, o que se explica pela reduzida quantidade de cursos destas modalidades em atividade no país.

 

Número de egressos por modalidade de curso de graduação em Ciências do Mar no período 1974-2012 (n = 9.797).

 

A quantidade de profissionais formados a cada ano vem crescendo rapidamente e tende a aumentar ainda mais, à medida que todos os cursos em funcionamento graduem seus primeiros profissionais. Até o presente, 36 cursos já formaram a sua primeira turma, havendo a expectativa de que a partir de 2014 pelo menos 40 já tenham lançado no mercado de trabalho seus primeiros profissionais. Hoje o total de egressos dos cursos de graduação da área de Ciências do Mar alcança a cifra de 9.797 profissionais, sendo a maior parcela constituída por Engenheiros de Pesca (37,6%) e Oceanógrafos (33,3%).

Autoria: Krug, L.C. (FURG) e Sales, L.T. (UFAL) (revisto e ampliado em dezembro de 2013).