Pós-Graduação - Programas Esporádicos

Os programas de pós-graduação com um mínimo de linhas de pesquisa ou de produção (dissertações ou teses) enquadradas na definição de Ciências do Mar adotada pelo PPG-Mar (até 10% do total) foram considerados como de atuação esporádica nas Ciências do Mar.

A análise dos 3.181 programas de pós-graduação credenciados pela CAPES (acesso em 31.10.2011) possibilitou a identificação de 204 que apresentam atuação esporádica em Ciências do Mar. Estes programas estão distribuídos em todas as regiões geográficas do país, sendo 98 na Região Sudeste, 54 na Nordeste, 37 na Sul, 13 na Norte e 2 (dois) na Centro-Oeste. Em todos os estados costeiros, além de Minas Gerais e Distrito Federal, há programas com atuação esporádica no tema. São 58 instituições de ensino superior, distribuídas em 49 cidades, com programas com atuação esporádica em Ciências do Mar. 

A figura abaixo mostra a evolução do número de pós-graduados pelos cursos de mestrado com atuação esporádica em temas relacionados às Ciências do Mar agrupados pelas Grandes Áreas de Conhecimento definidas pela CAPES. Os dados estão restritos ao período 1998-2009, uma vez que as informações disponíveis no banco de dados da CAPES não abrangem anos anteriores a este lapso de tempo.

 

Figura: Número de egressos dos cursos de mestrado com atuação esporádica  em Ciências do Mar por Grande Área de Conhecimento da CAPES no período 1977-2009.

 

A quantidade de mestres formados por programas enquadrados nesta categoria triplicou no período, passando de 38 mestres em 1998 para 128 em 2009. A principal contribuição (19,21%) para o total de mestres capacitados foi aportada por programas que compõem a Grande Área de Conhecimento de Engenharias, mas em somente uma das nove Grandes Áreas definidas pela CAPES (Linguística, Letras e Artes) não foram encontrados programas com atuação esporádica em Ciências do Mar.

A figura abaixo mostra a evolução do número de pós-graduados pelos cursos de doutorado com atuação esporádica em temas relacionados às Ciências do Mar agrupados pelas Grandes Áreas de Conhecimento definidas pela CAPES.  Da mesma forma que no caso dos cursos de mestrado, também para os de doutorado os dados estão restritos ao período 1998-2009, uma vez que as informações disponíveis no banco de dados da CAPES não abrangem anos anteriores a este lapso de tempo.

 

Figura: Número de egressos dos cursos de doutorado com atuação esporádica em Ciências do Mar por Grande Área de Conhecimento da CAPES no período 1977-2009. 

 

A quantidade de doutores formados por programas enquadrados nesta categoria mais do que quadruplicou no período, passando de 13, em 1998, para 59, em 2009. A principal contribuição (32,04%) para o total de doutores capacitados foi aportada por programas que compõem a Grande Área de Conhecimento de Ciências Biológicas. Também neste caso, idêntico ao observado na formação de mestres, uma única das nove Grandes Áreas definidas pela CAPES (Linguística, Letras e Artes) não contribuiu para a titulação de doutores pelo conjunto de programas com atuação esporádica em Ciências do Mar.

 Nota: Texto de autoria de Krug, L.C. (Agosto de 2012)