Pós-Graduação - Dissertaçães e Teses

A quantidade de dissertações e teses abordando temas relacionados com as Ciências do Mar vem crescente rapidamente no Brasil, o que se explica, em parte, pelo crescente interesse experimentado pelas questões relacionadas aos ambientes marinho e costeiro nos últimos anos. 

 

 

Figura: Número de dissertações abordando temas relacionados com as Ciências do Mar defendidas no âmbito de programas de Ciências do Mar no período 1974-2009 e de programas Correlatos e Esporádicos, ambos no período 1998-2009.

 

 

Figura: Número de teses abordando temas relacionados com as Ciências do Mar defendidas no âmbito de programas de Ciências do Mar no período 1974-2009 e de programas Correlatos e Esporádicos, ambos no período 1998-2009. 

 

A inclusão nos contratos de concessão para a exploração, desenvolvimento e produção de petróleo e (ou) gás natural da exigência de investimento em ciência e tecnologia de um mínimo de 1% do valor da produção bruta dos campos de petróleo, fez com que, a partir da primeira metade dos anos 2000, as empresas arrematantes aportassem elevados recursos ao meio acadêmico. O objetivo principal destes investimentos é superar a deficiência no conhecimento das condições bióticas e abióticas da costa brasileira, que afetam as atividades de extração de recursos dos oceanos.

A descoberta de grandes reservas de petróleo na camada do pré-sal e a participação cada vez maior da indústria do petróleo e gás na economia nacional, com intensa atividade de prospecção e exploração no ambiente marinho, só faz crescer a demanda por profissionais capacitados em Ciências do Mar, tanto para atuar no licenciamento e no monitoramento ambiental destas atividades, como também na remediação de eventuais impactos daí decorrentes.

Neste contexto, não só os programas relacionados diretamente com as Ciências do Mar, mas também aqueles que têm o tema como interesse secundário (programas correlatos), ou mesmo periférico (programas de atuação esporádica), passaram a estimular o desenvolvimento de dissertações e teses abordando temas vinculados. 

Entretanto, embora a quantidade de teses e dissertações venha crescendo, a real capacitação para a produção e disseminação de conhecimentos sobre os componentes, processos e recursos do ambiente marinho e zonas de transição ainda está aquém das necessidades do país. É preciso ter presente que os programas identificados como correlatos e esporádicos, ainda que produzam dissertações e teses em Ciências do Mar, não oferecem aos seus estudantes o adequado embasamento teórico neste domínio, uma vez que são programas que têm como interesse principal outras áreas de conhecimento. Até mesmo os programas enquadrados nas Ciências do Mar pelo volume de sua produção (dissertações e teses), não pela predominância do tema em suas linhas de pesquisa, podem, a rigor, serem considerados como formadores de recursos humanos plenamente capacitados para atuar neste domínio. Isto porque, também nestes casos, os conteúdos abordados no elenco de disciplinas disponibilizadas para os seus pós-graduandos convergem para as temáticas de interesse principal dos programas, não para as Ciências do Mar.

Com uma oferta de vagas insuficiente para atender a demanda e com uma cobertura geográfica incompleta da costa brasileira, é forçoso reconhecer que os programas de pós-graduação hoje em atividade não são suficientes para cobrir as necessidades de recursos humanos qualificados dos setores público e privado do país. Cabe ao PPG-Mar contribuir para a superação destas carências, debatendo o tema, sugerindo alternativas e pondo em prática ações capazes de consolidar e ampliar a formação qualificada de recursos humanos em Ciências do Mar.

As teses e dissertações produzidas no âmbito dos diferentes tipos de programas de pós-graduação que atuam no tema estão citadas nos links abaixo: