Grupos de Trabalho - GT Mercado de Trabalho

O GT Mercado de Trabalho foi criado em 2012, com o objetivo de analisar a realidade e as tendências de longo prazo do mercado de trabalho na área de Ciências do Mar, sendo coordenado pela Profa. Dra. Ana Rosa da Rocha Araújo (UFS) e integrado pelo Prof. Dr. Nils Edvin Asp Neto (UFPA), Prof. Dr. Eduardo Siegle (USP), Prof. Dr. Paulo Guilherme Vasconcelos de Oliveira (UFRPE), Prof. MSc. José Carlos Pacheco dos Santos (UFRPE/UAST), Prof. MSc. Leonardo Teixeira de Sales (UFAL) e pelo Prof. Dr. Alberto Garcia de Figueiredo Jr. (UFF). 

A escolha do tema Mercado de Trabalho como objetivo central do 7° EnCoGrad-Mar, que seria realizado em dezembro de 2014, exigiu um esforço adicional dos integrantes do GT, em face da necessidade de instrumentalizar os potenciais participantes do evento com dados atualizados acerca da inserção profissional na área de Ciências do Mar. Assim, os componentes do GT realizaram duas reuniões de trabalho no ano, sendo a primeira em 26 de março, nas dependências da SECIRM, em Brasília/DF, e a segunda, na UFF, em Niterói/RJ, entre 29/09 e 02/10 (Figura).

 

 

Os membros do GT realizaram pesquisa elaborando um instrumento (questionário) que foi disponibilizado para as empresas responderem. Estudantes de diversas universidades estruturaram um banco de dados com nome e endereço de empresas que desenvolvem trabalho na área das Ciências do Mar. Para avançar no levantamento foram monitorados os editais publicados com oferta de vagas para profissinais das Ciências do Mar. 

Os resultados preliminares mostram que as principais vagas disponibilizadas no mercado de trabalho se concentram nas grandes áreas temáticas da formação profissional (Tabela). Do total de vagas ofertadas 71% exigiram somente a graduação, 11% doutorado, 8% técnico, 7% mestrado e 3% especialização. As instituições federais foram as que disponibilizaram mais oportunidades de emprego (49%), sendo essas vagas direcionadas principalmente para os IFES (30%), e Universidades (16%). Os estados ofereceram 29% das vagas, municípios 15% e as organizações não governamentais 7%. A Tabela mostra os resultados do levantamento dos anos de 2013 e 2014, sendo que 2013 se concentraram unicamente na área da Engenharia de Pesca. 

 

Cabe destacar, ainda, que os integrantes do GT, com o auxilio de estagiários, fizeram visitas e coletas de informações junto a empresas e outras organizações que absorvem ou poderão absorver profissionais neste domínio, visando alimentar o banco de dados sobre o mercado de trabalho que foi estruturado no ano anterior (Figura). O tratamento dos dados coletados está em andamento e terá continuidade em 2015.

 

 

Das empresas cadastradas no sistema somente 3% localizadas no Nordeste e Sudeste responderam a pesquisa. As empresas informaram que 90% dos contratos realizados estão na área de elaboração de projetos, exploração, desenvolvimento e consultoria. Os profissionais contratados tem pouco conhecimento nas áreas de matemática, física, informática, softwares voltados para as ciências do mar, domínio de outros idiomas e não tem prática de embarque.

Infelizmente, como já referido anteriormente, o 7° EnCoGrad-Mar acabou transferido para 2015, o que, no entanto, não invalida o trabalho realizado nestas reuniões do GT. Ao contrário, já que com a transferência de data haverá mais tempo para a coleta e analise dos dados de inserção profissional dos egressos dos cursos de graduação das modalidades de formação que compõem as Ciências do Mar, o que favorecerá as discussões durante o evento. 

 

Plano de Trabalho 2015


Material de Referência:

Desafios Além da Academia: Análise da Situação Profissional dos Egressos do Curso de Oceanologia da FURG.

O Mercado de Trabalho na Área de Ciências do Mar.: Situação Presente e Perspectivas.

O ensino de Oceanografia e o mercado de trabalho no Brasil.

Oportunidades para o Oceanógrafo no Campo da Geologia e Geofísica Marinha.